• IF

  • Activities

    navigation

AMARTYA SEN: CAPABILITIES OU MEIOS DE TROCA COMO BASE PARA AVALIAR A QUALIDADE DE VIDA?

From: 2016-11-29 To:2016-11-29

Go back
  • Thematic Line


    Modern & Contemporary Philosophy
  • Research Group


    Mind, Language & Action
  • MLAG RESEARCH SEMINAR 2016-2017

    AMARTYA SEN: CAPABILITIES OU MEIOS DE TROCA COMO BASE PARA AVALIAR A QUALIDADE DE VIDA?

    Hugo Rajão
    (Universidade do Porto)

     

    29 de novembro 2016 (terça-feira)

    14h30 | Sala de Reuniões 2

    Entrada livre

     

    Resumo: Como se define a qualidade de vida? Na tentava de dar resposta a esta pergunta, a minha investigação prende-se essencialmente com dois objetivos: i) identificar uma noção comum de vantagem (advantage) que sirva de padrão adequado para mensurar comparativamente, em matéria interpessoal e intersocial, os respetivos níveis de vida. Com noção de «vantagem» entendo o elemento/conjunto de elementos unicamente relevantes para tal avaliação; ii) encontrar, com base nesta última, a configuração social e política mais apropriada, ou seja, uma teoria da Justiça.

    Não obstante, no presente contexto, concentrar-me-ei sobretudo no primeiro. Nesse sentido, procuro ajudar a reforçar a ideia de que uma conceção de vantagem assente em capabilities – nos moldes propostos por Amartya Sen – é superior comparativamente a uma baseada em meios de troca – resource based – como aquelas defendidas por John Rawls – bens sociais primários – e Ronald Dworkin – recursos.

     

    Programa MLAG Research Seminars: http://ifilosofia.up.pt/activities/mlag-research-seminar-2016-2017

     

    Organização:
    Research Group Mind Language and Action Group (MLAG)
    MLAG Seminars 2016-2017 (Sofia Miguens, Luís Veríssimo, Brena Fernandez, Diana Couto)

    Instituto de Filosofia da Universidade do Porto - FIL/00502
    Financiamento: FCT

    Go back