• IF

  • Activities

    navigation

Mário Correia: Univocidade do ser e eterno retorno: a apropriação deleuziana da metafísica de João Duns Escoto

From: 2016-05-24 To:2016-05-24

Go back
  • Research Line


    Medieval & Early Modern Philosophy
  • Research Group


    Reason, Politics & Society
  • Laboratorium Philosophiae Medii Aevi 2016:

    Univocidade do ser e eterno retorno: a apropriação deleuziana da metafísica de João Duns Escoto

    Mário Correia (GFM - IF)

    Faculdade de Letras da Universidade do Porto

    24 de maio de 2016 - Sala de Reuniões 2, das 15:30 às 17:30

     

    Neste seminário pretende-se compreender de que maneira Deleuze se apropria de Duns Escoto em dois sentidos, a saber, a admiração e a crítica. O que Deleuze admira é a preferência pela univocidade e pela afirmação contra a analogia e a negação. Veremos, por isso, num primeiro momento, as implicações teóricas da univocidade do ente e o posicionamento de Escoto face à negatividade na sua crítica à teologia apofática. Num segundo momento, ater-nos-emos às críticas de Deleuze, segundo as quais o preço a pagar pela univocidade do ser é demasiado alto – o ser é neutralizado, torna-se abstrato, e a univocidade não se estende às diferenças últimas.

    Mário João Rosas Rebelo Correia é Mestre em Filosofia (área de Filosofia Medieval) com a disertação "A Questio perutilis de cuiuscumque scientie subiecto, principaliter tamen naturalis philosophie de Frei Gomes de Lisboa – um escotista no Renascimento italiano” (FLUP, 2015).  É membro do Gabinete de Filosofia Medieval / Instituto de Filosofia e do Projeto "Petrus Hispanus" (2016-219).

    Integrado no Laboratorium Philosophiae Medii Aevi 2016 do GFM/IF

    Organização: Instituto de Filosofia da Universidade do Porto / Gabinete de Filosofia Medieval

    Go back

    Activities