• IF

  • Activities

    navigation

QUÃO TOLERANTE FOI WITTGENSTEIN?

From: 2017-03-21 To:2017-03-21

Go back
  • Thematic Line


    Modern & Contemporary Philosophy
  • Research Group


    Mind, Language & Action
  • MLAG RESEARCH SEMINAR 2016-2017

    QUÃO TOLERANTE FOI WITTGENSTEIN? – TRACTATUS, CARNAP E O PRINCÍPIO DA TOLERÂNCIA 

    Nuno Maia
    (Graduate Student - Universidade do Porto)

     

    21 de março 2017 (terça-feira)

    14h30 | Sala 201

    Entrada livre

     

    Resumo: A leitura tradicional carnapiana do Tractatus Logico-Philosophicus (TLP) interpreta Wittgenstein como comprometido com a defesa de uma lógica única dogmaticamente considerada como sendo isomórfica à realidade e ubíqua a todo o mecanismo de representação. Esta ideia é, por sua vez, contrastada com a atitude convencionalista do The Logical Syntax of Language (LSL) por relação à construção de uma pluralidade de referenciais linguísticos. Contudo, esta interpretação continuada por comentadores posteriores como J. A. Coffa , S. Awodey, A.W. Carus e R. Creath, “does not leave any room for the possibility of some fundamental convergence between the views presented in LSL and TLP.” Assim, baseando-nos em M. Beni, J. Schulte  e na correspondência entre Wittgenstein, Waismann e Schlick, teremos por objetivo aproximar ambos os autores, tentando defender a presença de um convencionalismo mínimo no TLP que o aproxima tanto do Princípio de Tolerância de Carnap como também do pluralismo de jogos de linguagem típico das Investigações Filosóficas.

     

    Imagem: Mário Cesariny, Sem título (1973 ?)

     

    Programa MLAG Research Seminars: http://ifilosofia.up.pt/activities/mlag-research-seminar-2016-2017

     

    Organização:
    Research Group Mind Language and Action Group (MLAG)
    MLAG Seminars 2016-2017 (Sofia Miguens, Luís Veríssimo, Brena Fernandez, Diana Couto)

    Instituto de Filosofia da Universidade do Porto - FIL/00502
    Financiamento: FCT

    Go back

    Activities