• IF

  • Projects

    navigation

A origem da doutrina da ciência média no século XVI

 

Go back
  • Thematic Line


    Medieval & Early Modern Philosophy
  • Research Groups


    Aristotelica Portugalensia
    Reason, Politics & Society

Projeto:

Será que Deus conhece os contingentes? A origem da doutrina da ciência média no século XVI

Does God know the contingents? The origin in the 16th century of the middle knowledge doctrine

Início : 01/01/2022
Conclusão: 30/06/2023

Referência: EXPL/FER-FIL/1410/2021

Financiamento FCT: 49.964,70€

Investigador Principal: João Rebalde

Co-Investigadora Prinncipal: Paula Oliveira e Silva

 

Este Projeto analisa a origem da doutrina da ciência média no século XVI no meio académico do ensino da Filosofia e Teologia, nas universidades de Coimbra e Évora. A formulação da hipótese de investigação resulta de um estudo recentemente realizado pelo IR sobre a doutrina da ciência média de Pedro da Fonseca. Tendo em conta a controvérsia existente entre académicos sobre a autoria da doutrina – se ela é originada por Luís de Molina ou por Pedro Fonseca, a hipótese de investigação do projeto é a seguinte: a ideia geral da existência em Deus de uma ciência média circulou entre professores e estudantes nas escolas jesuítas de Coimbra e Évora entre 1555-1566, ou seja, antes de Molina e Fonseca terem publicado as suas obras. A confirmação desta hipótese será examinada a partir da análise dos manuscritos do século XVI que resultaram do ensino da filosofia e da teologia em Coimbra e Évora. Os textos mais relevantes onde as doutrinas analisadas no projeto podem ser encontradas são comentários ao Peri Hermeneias e à Metafísica de Aristóteles, à Suma de Teologia de Tomás de Aquino e às Sentenças de Escoto. Os principais objetivos do projeto são os seguintes: identificar a génese da doutrina da ciência média no século XVI, no meio académico de Coimbra e Évora; rever o problema da autoria desta doutrina à luz das teorias que circulavam naquela época, antes de Fonseca e Molina terem publicado as suas obras; estudar de forma sistemática os argumentos de Fonseca sobre a ciência média. Como mencionado, para atingir estes objetivos, o projeto analisa manuscritos inéditos e ainda inexplorados, que contêm comentários sobre Aristóteles, Aquino e Escoto, produzidos em Coimbra e Évora no século XVI. Estes comentários constituem um legado intelectual altamente relevante, uma vez que contêm teorias importantes sobre a natureza da liberdade humana, os futuros contingentes e a ciência divina. Estas teorias tiveram um forte impacte na modernidade nos domínios da filosofia do homem e da metafísica. Os resultados inovadores esperados são: 1. Compreender as doutrinas sobre o problema dos futuros contingentes, liberdade humana e ciência divina debatidas no século XVI, nos colégios de Coimbra e Évora; 2. Lançar luz sobre a questão da autoria da doutrina do ciência média; 3. Publicar fontes manuscritas inexploradas e desconhecidas, preservadas dos manuscritos latinos do século XVI; 4. Traduzir e publicar textos relevantes sobre a ciência média de Pedro da Fonseca; 5. Divulgar os resultados da investigação a nível nacional e internacional; 6. Disponibilizar em livre acesso estes resultados. Este projeto exploratório está diretamente relacionado com a investigação do Instituto de Filosofia, realizada na Linha Temática Filosofia Medieval e do Início da Modernidade (MEMP-TL).

Equipa do Projeto:
João Carlos Martins Rebalde (IR)
Paula Oliveira e Silva (Co-IR)
Ángel Poncela González
David Torrijos Castrillejo
José Francisco Preto Meirinhos
Maria Eduarda Dias Pinto Machado
Mário João Rosas Rebelo Correia
Simone Guidi
Bolseiro a contratar

Consultores:
Cristiano Casalini

Go back