• IF

  • Publications

    navigation

Sobre o governo cristão (De regimine Christiano)

Tiago de Viterbo, «Sobre o governo cristão (De regimine Christiano)» 2012

Go back
Publication of Archived Group GFM (2012 - 2015), now integrated in:
  • Thematic Line


    Medieval & Early Modern Philosophy
    • Type:

      Theses
    • Author:

      Tiago de Viterbo
    • Title:

      Sobre o governo cristão (De regimine Christiano)
    • Year:

      2012

    Summary

    Tiago de Viterbo, Sobre o governo cristão (De regimine Christiano), introd., trad. e notas José A. C. R. de Souza, Col. Estudos e Textos de Filosofia Medieval, 5) Ed. Húmus, Vila Nova de Famalicão 2012.

    ISBN: 978 -898 -8549-58-7.

    Description

    Tiago de Viterbo (c. 1255-1307), da família dos Capocci de Viterbo, entrou para a Ordem dos frades Eremitas de Santo Agostinho em 1272. A partir de 1275 estuda na Universidade de Paris, após alguns cargos em Itália no âmbito da sua Ordem, está de novo em Paris para concluir os estudos em Teologia e aí assumir as funções de Mestre entre 1293 e 1300, substituindo o seu confrade e antigo professor Egídio de Roma. A sua atividade e obras de Filosofia, de Metafísica e de Teologia granjearam-lhe o cognome de Doutor Especulativo (doctor speculativus), sendo também conhecido como Doctor gratiosus e Doctor inventivus. Parte significativas das suas obras e questões escolásticas permanecem inéditas. Nomeado arcebispo de Nápoles em 1302, foi um acérrimo defensor da supremacia do poder papal.

    Sobre o governo cristão (De regimine christiano) é o único tratado teológico-político de Tiago de Viterbo. Datado de 1302, foi escrito no auge do áspero conflito entre o papa Bonifácio VIII e Filipe IV, o Belo, rei de França, sendo uma das diversas obras então escritas em favor do papa, seguramente uma das mais representativas em defesa da hierocracia. A obra é dedicada a Bonifácio VIII e nela defende a autonomia e superioridade do poder papel e o seu direito a exercer também o poder temporal, recorrendo a detalhada fundamentação com argumentos filosóficos, histórico-políticos, teológicos e de exegese bíblica. Divide-se em duas partes, na primeira, com recurso à Política de Aristóteles trata da Igreja enquanto comunidade e na segunda, decididamente mais teológica, trata do poder de Cristo e do seu vigário na Terra. É, por isso, considerado o primeiro tratado sistemático sobre a Igreja e exerceu grande influência ao longo do tempo, não só entre os defensores da hierocracia

    Sobre o governo cristão é aqui traduzido na íntegra e antecedido por uma introdução que apresenta o contexto histórico, político, intelectual e religioso da obra, suas principais fontes e posições e um esboço biográfico do autor.

    Tradutor

    José Antônio de Camargo Rodrigues de Souza, Professor Titular aposentado da Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Brasil, é membro do Instituto de Filosofia da Universidade do Porto. Licenciado em Filosofia, Mestre e Doutor em História Social pela Universidade de S. Paulo. Doutorou-se também em História da Filosofia e da Cultura Portuguesa na Universidade Nova de Lisboa com a tese O pensamento social de Santo Antônio (Edipucrs, Porto Alegre 2001). Autor de dezenas de artigos e de conferências, de entre as suas obras sobre o pensamento político medieval devem destacar-se as que têm relação com as questões medievais da relação entre poder espiritual e poder temporal: As relações de poder na Idade Média Tardia: Marsílio de Pádua, Álvaro Pais O. Min. e Guilherme de Ockham O. Min., Ed. EST Edições, Porto – Porto Alegre 2011; (com João Morais Barbosa), O Reino de Deus e o Reino dos Homens As relações ente os Poderes Espiritual e Temporal na Baixa Idade Média (da Reforma Gregoriana a João Quidort), Edipucrs, Porto Alegre 1997. Sobre temas de Filosofia Medieval editou as obras: As relações de poder: do Cisma do Ocidente a Nicolau de Cusa, Ed. EST Edições, Porto – Porto  Alegre 2011; Idade Média: tempo do mundo, tempo dos homens, tempo de Deus, Ed. EST Edições, Porto – Porto Alegre 2006. Para o projeto Imago Mundi também traduziu o Diálogo – Terceira parte de Guilherme de Ockham, publicado nesta coleção, e Cinco textos teológico-políticos sobre o poder do papa, de Pedro João de Olivi, obra que será publicada em edição bilingue.

    Go back