• IF

  • Activities

    navigation

Ser ou Não Ser Kantiano - Podem os sentidos ser silenciados? – Sobre o Carácter Transcendental da Experiência

From: 2013-03-22 To:2013-03-22

Go back
Group MLAG (2013 - 2015) now integrated in:
  • Thematic Line


    Modern & Contemporary Philosophy
  • Research Group


    Mind, Language & Action
  • Projecto The Bounds of Judgement (PTDC/FIL-FIL/109882/2009)

     

    Ser ou não ser kantiano

    Podem os sentidos ser silenciados? – Sobre o Carácter Transcendental da Experiência

    João Santos

    MLAG - Instituto de Filosofia

    Universidade do Porto

     

    22 de Março | 13h30 | Sala 208 | FLUP

     

     

    Abstract:

    Há algum modo como as coisas devam ser para nos parecerem como nos parecem quando estão a ser percepcionadas? Esta será a questão orientadora deste seminário. O meu objectivo será então explorar as consequências que o slogan kantiano, de acordo com o qual “a mesma função que confere unidade às diversas representações num juízo, dá também unidade à mera síntese de representações diversas numa intuição” (CRPu, B105), pode ter como uma possível resposta para a questão colocada. Para esse efeito, recorrer-se-á a uma interpretação contemporânea de Kant defendida por John McDowell – acérrimo defensor deste slogan kantiano –com vista a mostrar que os sentidos, ao contrário do que Charles Travis defende em “O Silêncio dos Sentidos”, não são, de facto, silenciosos. No que se segue, tentarei mostrar até que ponto é viável uma aproximação a Kant para resolver esta questão. Assim, abordarei a questão de um ponto de vista metafísico e epistemológico no sentido de mostrar que o facto de sermos pensadores de um determinado tipo entre outros possíveis (ideia também defendida por Kant no terceiro capítulo da Analítica dos Princípios) também nos remete para o facto de a nossa percepção ser, de certo modo, paroquial, sem que, no entanto, se perca a objectividade dos juízos produzidos. O que pretendo mostrar é como, partindo de uma interpretação de Kant, os nossos pensamentos podem ser acerca do mundo. Dada a actualidade da questão da percepção no debate filosófico contemporâneo e a possível resposta kantiana a essa mesma questão, o presente seminário terá como finalidade mostrar a pertinência de se ser ou não ser kantiano!

     

    Go back

    Activities