• IF

  • Activities

    navigation

Sessão 8 | PPS Talks | 2021-2022 | Zoom Seminars

From: 2021-06-22 To:2021-06-22

Go back
  • Thematic Line


    Modern & Contemporary Philosophy
  • Research Group


    Philosophy & Public Space
  • 22 de junho 2021 (terça-feira) | 18h00

    Sessão 8

    Poderá a religião constituir uma fonte de ética para o reconhecimento da dignidade de pessoas e grupos no espaço público? 

    | José Luís Gonçalves (ESE de Paula Frassinetti/IF-UP)

     

    Moderação: Maria João Couto (IF-UP)

     

    ONLINE
    Link para a sessão Zoom deve ser solicitado por email: ifilosofia@letras.up.pt (até às 17h00 do próprio dia).
    Por favor, indicar afiliação institucional e categoria (professor, estudante, etc.) para completar a inscrição.

     


    Resumo: O conceito de “secularização” de cunho weberiana (prevalecente até 1970) ajudou a formular os conceitos de “espaço público” e “esfera pública” (sobretudo a partir dos contributos de John Rawls, Jürgen Habermas e Charles Taylor) e a sua relação com a religião. A partir de então, e na esteira de Habermas, muitos cientistas sociais são da opinião que não deve haver cedências quanto à incorporação direta do discurso da religião na esfera pública por o religioso e o laico representarem dois tipos diferentes de razão. No entanto, outros pensadores criticam Habermas e seus seguidores por alimentarem uma visão de democracia representativa ancorada apenas em proposições morais universalizáveis, onde os argumentos religiosos são excluídos do espaço público/esfera pública por serem considerados particularistas. Recorde-se, a este propósito, a noção de “uso público da razão” de John Rawls (1997) que crítica a visão restritiva de secularização de matriz weberiana e leia-se ou ouça-se o excerto de uma transcrição de um debate desta natureza entre Habermas e Taylor no Institute for Public Knowledge , NY: https://tif.ssrc.org/2009/11/20/rethinking-secularism-jurgen-habermas-and-charles-taylor-in-conversation/.

    Quando se assiste ao recrudescimento contemporâneo do fator religioso no espaço público/esfera pública poderá revelar-se pertinente travar o debate sobre a influência das religiões como co-construtoras do cenário social e político das democracias ocidentais (sugere-se a leitura do Cap. 7 “Nacionalismo e Religião” da obra de Francis Fukuyama, 2018, Identidades: A Exigência de Dignidade e a Política do Ressentimento. Ed. Dom Quixote).  A intenção desta PPS Talk não é a de problematizar, em primeiro lugar, uma abordagem da religião enquanto meio de mobilização no campo da metafísica, mas antes, equacioná-la enquanto fonte doadora de sentido que atua de forma efetiva, simultaneamente, na construção de identidades pessoais e coletivas e do laço e vínculo sociais. Nessa perspetiva, interroga-se em que medida a religião constitui uma via de reconhecimento da dignidade humana e pode influenciar os rumos políticos de algumas sociedades, incluindo as ocidentais, e a reconfiguração do espaço público.

     

     

    Bio: José Luís Gonçalves é licenciado em Filosofia e Teologia, Mestre em Filosofia da Educação pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, encontrando-se a concluir nesta Universidade o seu doutoramento. É membro do RG Philosophy and Public Space, do Instituto de Filosofia da Universidade do Porto - FIL/00502, tendo publicado mais de três dezenas de artigos científicos e capítulos de livro. É professor-adjunto da Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti e, desde 2010, também o seu diretor.


     

    Ciclo de Seminários PPS Talks 2021-2022 | Zoom Seminars: https://ifilosofia.up.pt/activities/pps-talks-2021-2022-zoom-seminars

     

    Imagem: Fotografia de Irandina Afonso

     

    Organização:
    Research Group Philosophy and Public Space
    Apoio técnico, divulgação e comunicação: Irandina Afonso | Isabel Marques
    Instituto de Filosofia da Universidade do Porto - FIL/00502
    Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT)

    Go back