Username: Senha:  Ok
http://193.137.34.200/proj/imago_mundi/bradwardine
© 2021 Instituto de Filosofia da FLUP
Página actualizada a 13-08-2021
Página impressa a 27-10-2021

Tomás Bradwardine


Obras Publicadas


Imago Mundi, 6






Tomás Bradwardine, O contínuoDe continuo, introdução, tradução e notas por Lídia Queiroz, texto latino por J. Murdoch (+), prefácio J. Meirinhos, col. Imago Mundi, vol. 6, Afrontamento, Porto 2013. ISBN 978-972-36-1350-6. [ficha técnica]







Tomás Bradwardine (c. 1300-1349) é um filósofo inglês do século XIV, da Universidade de Oxford. O Tratado sobre o contínuo foi considerado o mais brilhante contributo para a discussão em torno da possibilidade de uma explicação indivisibilista dos contínuos matemáticos e físicos, na primeira metade do século XIV. Num tratado multidisciplinar mas marcadamente de natureza matemática, adotando a estrutura dos Elementos de Euclides e muitas das suas proposições, Bradwardine pretende erigir uma refutação definitiva de todos os argumentos possíveis em favor do atomismo, colocando-se do lado da doutrina divisibilista de tradição aristotélico-escolástica. Neste volume publica-se a primeira edição crítica do tratado, acompanhada pela primeira tradução integral. A introdução, as notas e os anexos pretendem fornecer os elementos indispensáveis para a melhor compreensão desta obra complexa e pioneira na formação da ciência moderna.

Lídia Queiroz é doutorada em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Realizou uma pós-graduação em filosofia medieval nessa Faculdade, obteve o Diplôme Européen d'Études Médiévales da F.I.D.E.M. (em Roma) e estudou paleografia no Center for the History of Philosophy and Science (na Faculdade de Filosofia, Nijmegen-Holanda). Foi bolseira de pós-doutoramento no Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa. Foi investigadora contratada (2019-2021) no projecto "From Data to Wisdom. Philosophizing Data Visualizations in the Middle Ages and Early Modernity (13th-17th Century)" do IF-FLUP.

John Emery Murdoch (1927-2010) foi professor de História da Ciência na Universidade de Harvard. Autor de centenas de estudos e edições sobre história da ciência e da filosofia medievais, recebeu em 2009 a Medalha Sarton da History of Science Society pela sua longa e brilhante carreira de académico e historiador da ciência.

Carlos Correia de Sá é Historiador da Matemática e Professor Auxiliar da Faculdade de Ciências da U.Porto



Índice











Breve cronologia da vida e obra de Tomás Bradwardine


C. 1300 - Nasce em Inglaterra (local de nascimento ainda indeterminado, tendo sido apontadas estas possibilidades: ou Chichester ou perto de Hartfield, Sussex; ou em Cowden, Kent).

1321 agosto - Bacharelato em Artes no Balliol College (Oxford).

1323 - Mestre em Artes no Merton College (Oxford), para onde entrou por volta de 1323 e onde permaneceu até 1335, dedicando-se à lógica e filosofia natural. É possível, embora não certo, que tenha composto todos os seus trabalhos de carácter filosófico-científico durante o período de regência em Artes e até c. 1335, a saber: o De insolubilibus, o De incipit et desinit (talvez mesmo antes de 1323 para poder ter influenciado Ockham, como alega o editor), o De proportionibus velocitatum in motibus, o De continuo, a Geometria speculativa e a Arithmetica speculativa.

C. 1325/1326 - No Merton College, onde desempenha diferentes funções, inicia os estudos de Teologia, tendo já completado os obrigatórios três anos de ensino na Faculdade de Artes de Oxford.

1328 - Escreve o tratado matemático De proportionibus velocitatum in motibus.

1328 a 1335 - Escreve (em data indeterminada) o De continuo.

1332-1333 - Bacharel de Sentenças, em Teologia. Do comentário sobre as Sentenças, hoje perdido, teve circulação independente e sobreviveu o De futuris contingentibus.

C. 1335 - Ricardo de Bury, bispo de Durham e um bibliófilo notável, chama-o para Londres, escolhendo-o para seu capelão pessoal (esta oportunidade terá tido um peso significativo no desenrolar da carreira de Bradwardine, pois lhe terá possibilitado o contacto com a corte real, assim como com os grandes teólogos ingleses do momento, como Gualter Burley, Gualter Chatton, Ricardo Fitzralph, Ricardo Kilvington, Roberto Holcot).

1336 - Obtém o grau de mestre em Teologia.

C. 1338/1339 - É nomeado capelão, e talvez também confessor, do rei Eduardo III.

C. 1344 - Completa a obra monumental De causa Dei contra Pelagium et de virtute causarum ad suos Mertonenses, com 876 fólios impressos na edição de 1618.

1348 - Obtém o grau de doutor em Teologia. Eleito arcebispo de Cantuária, mas não toma posse.

1349 - É pela segunda vez eleito arcebispo de Cantuária, em julho, função que ocupa apenas durante 38 dias.

26 de agosto de 1349 - Morre em Lambeth (Inglaterra), vitimado pela peste negra.











A publicação deste volume contou com o apoio do Projeto estratégio do Instituto de Filosofia (Ref.ª PEst-C/FIL/UI0502/2011), financiado por Fundos FEDER através do Programa Operacional Factores de Competitividade - COMPETE (Ref.ª FCOMP-01-0124-FEDER- 022671) e por Fundos Nacionais, através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

© 2021 Instituto de Filosofia da FLUP. Página actualizada a 13-08-2021
Desenvolvido por